O secamento do Rio Eufrates, como descrito em Apocalipse sobre o fim dos tempos!

rio-eufrates-sdddecando-apocalipse-600x381

O Rio Eufrates está secando dia após dia, em consequência da seca que castiga a região a alguns anos, acrescenta a este problema, as políticas inapropriadas em uso das águas por parte do Iraque, Turquia e Síria, sendo o país mais prejudicado o Iraque, e que nos tempos antigos foi chamado de Mesopotâmia, ali o Eufrates tornou-se em uma paisagem desértica.

O rio que tem um cumprimento de 2780 km, é mencionado muitas vezes na Bíblia, em Genesis relata que corria o Jardim do Éden, e também a famosa Babilônia era atravessada por ele. Em Genesis 15:18, Deus faz uma promessa a Abraão, dizendo  “…tua descendência tenho dado esta terra, desde o rio do Egito até ao grande rio Eufrates;”.

A diminuição do fluxo do rio nos dias de hoje, tem dizimado fazendas ao longo de sua extensão, deixando em extrema pobreza os pescadores e agricultores, levando alguns habitantes das margens a abandonar as suas terras, para dirigir-se as cidades mais próximas em busca de emprego.

O livro de Apocalipse, menciona este rio no capitulo 9, 13 e 15 “E tocou o sexto anjo a sua trombeta, e ouvi uma voz que vinha das quatro pontas do altar de ouro, que estava diante de Deus, A qual dizia ao sexto anjo, que tinha a trombeta: Solta os quatro anjos, que estão presos junto ao grande rio Eufrates. E foram soltos os quatro anjos, que estavam preparados para a hora, e dia, e mês, e ano, a fim de matarem a terça parte dos homens.”

Apocalipse 16-12, ” E o sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis do oriente. E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs. Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo Poderoso. Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda as suas roupas, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas. E os congregaram no lugar que em hebreu se chama Armagedom.”, esta profecia esta claramente descrita em Isaías 11.

Há um estudo científico que verificam as reservas de água no mundo através de dados recolhidos pelos satélites GRACE da NASA, que resultaram em uma grande perda de água doce do Rio Eufrates e no rio Tigre. Segundo os cientistas, as mudanças climáticas estimam que a seca na região se tornará cada vez mais importante e pode chegar a situações extremas para a população. [Portal Padom Com informações NYTimes]

 

Contextualização:

por Júlio César Prado

13428410_618760808asa276415_4468696585428238089_n

“Com a qual se prostituíram os reis da terra; e os que habitam na Terra se embebedaram com o vinho da sua prostituição” (Apocalipse 17:2).

O capítulo dezessete de Apocalipse contém uma das mais surpreendentes profecias da Bíblia. João viu uma mulher assentada sobre uma besta, mas não pode entender a visão porque era para o tempo do fim.

A mulher-igreja descrita no capítulo dezessete é muito bem relacionada com os reis e governadores da terra. Ela corteja reis e príncipes e vive em relação ilícita com eles. “Babilônia é também acusada do pecado de relação ilícita com ‘os reis da terra’. Foi pelo afastamento do Senhor e aliança com os gentios que a igreja judaica se tornou prostituta; e Roma, corrompendo-se de modo semelhante ao procurar o apoio dos poderes do mundo, recebe condenação idêntica” (O Grande Conflito, pág. 382).

“A noiva de Cristo, cuja esperança é se unir com o Noivo no céu, não deveria ter ambições terrestres. Porém, a história comprova que o Vaticano é obcecado por empresas terrestres; e muito mais além destes alvos, tem sido exatamente como João viu em visão, ela está enganjada em relações adúlteras com os reis da terra. Este fato é do conhecimento mesmo dos historiadores católicos (Dave Hunt, A Woman Rides the Beast, pág. 70).

Duas vezes João anunciou a queda de Babilônia sem identificá-la (Apocalipse 14:8; 16:19). Agora ele provê a descrição e identificação de Babilônia em termos de uma prostituta no seu papel sedutor no tempo do fim. A mulher do capítulo dezessete é uma mulher corrompida, prostituta, cujo caráter é de natureza enganadora. Ela representa a Igreja Cristã apostatada cuja apostasia foi claramente revelada na profecia das Sete Igrejas (Apocalipse 2 e 3).

“O grande pecado imputado a Babilônia é que ‘a todas as nações deu a beber do vinho da ira da sua prostituição’. Esta taça de veneno que ela oferece ao mundo representa as falsas doutrinas que aceitou, resultantes da união ilícita com os poderes da Terra. A amizade mundana corrompe-lhe a fé, e por seu turno a igreja exerce uma influência corruptora sobre o mundo, ensinando doutrinas que se opõe às mais claras instruções das Sagradas Escrituras. Roma privou o povo da Escritura Sagrada e exigiu que todos os homens aceitassem seus ensinos em lugar da própria Bíblia” (O Grande Conflito, pág. 388).

Por outro lado, os papas construíram ao longo dos séculos o maior império do mundo em riquezas, propriedades e influência. Os papas têm reivindicado o domínio sobre o mundo inteiro. O papa vive na luxúria com muitos servos num enorme palácio na Cidade do Vaticano enquanto Jesus, quando esteve aqui na terra, “não tinha onde reclinar a cabeça” (Mateus 8:20). Jesus disse que o seu reino não era desse mundo, mas os papas construíram um verdadeiro império de riquezas nesta terra.

O código profético, entretanto, nos ajuda a entender a extensão do domínio e a força da influência desta mulher. A declaração de Apocalipse 17:1 esclarece o secamento do Rio Eufrates que deverá ocorrer durante a sexta praga (Apocalipse 16:12). Apocalipse 17:15 explica: “As águas que viste onde se assenta a prostituta, são povos, e multidões, e nações, e línguas”. Esta é uma igreja poderosa e mundial pois, está assentada sobre muitas águas, muitas nações, povos, multidões e línguas; o secamento das águas do Rio Eufrates indica que esse apoio mundial à grande Babilônia será retirado no tempo indicado na profecia (Apocalipse 17:16) (Foto: Divulgação).

MAIS…

>> Leia aqui no site todos os Artigos e Estudos do jornalista e teólogo Júlio César Prado

_______
Siga APCNEWS no Facebook e Twitter

Deixe seu comentário!
Mais em Colunistas
Restauração do poder Papal e o Decreto Dominical

por Júlio César Prado O Papa Francisco defende que a guarda do domingo precisa ser resguardada nas leis da União...

Fechar